Blog

Você sabe o que é eletrofita? E quais são as vantagens e desvantagens dessa forma de conduzir energia?

A Eletrofita é um acessório que torna possível a mudança de uma tomada de um local para outro dentro da sua casa sem a necessidade de quebrar a parede ou passar fios para isso. O segredo da Eletrofita para tomada é que ela é uma fita adesiva eletrocondutora, ou seja: ela adere à parede e possui fitas de cobre em seu interior que podem conduzir a eletricidade de um ponto para outro.
Parece algo incrível, não é mesmo? Para quem está pensando em reformar casa ou apartamento alugado, mas não sabia como mudar pontos de luz sem quebrar paredes, está aí uma solução! 

Para te deixar antenado com essa facilidade disponível no mercado, falaremos sobre as principais vantagens e desvantagens desse recurso, respondendo a dúvidas comuns sobre segurança, risco de choque e possibilidades de uso. 
 
Quando usar eletrofita
Mudar a disposição dos móveis e eletrodomésticos da casa, é uma tarefa que pode ser árdua para encontrar pontos de tomadas para alimentar os aparelhos em suas novas posições, não é mesmo? 
Em casos assim, é comum recorrer ao uso dos filtros de linha ou às chamadas “gambiarras”, que, além de esteticamente incômodas, são extremamente perigosas. Diante dessa demanda, a eletrofita surge como uma possibilidade de alteração de pontos elétricos de forma simples e econômica. 
Além de ser utilizada para ampliar instalações elétricas existentes, também é possível usar eletrofita para iluminação, criando novos posicionamentos para pontos de tomada e interruptores. Dessa forma, o recurso pode ser aplicado para instalar tanto abajures e luminárias,  quanto aquecedores, alarmes, ventiladores etc. 
 
Tipos de eletrofita mais conhecidos
Existem diversos modelos de eletrofita disponíveis no mercado e que se equiparam com os condutores convencionais. 
Conheça abaixo os sete modelos mais populares no mercado, encontrados em rolos de 25, 40 e 100m, largura de 6 cm e espessura de 0,5 mm: 
•    Duas pistas, para tomadas 2 pinos de 750V/20A;
 
•    Três pistas, para tomadas 3 pinos de 750V/20A;
 
•    Duas pistas, utilizadas para iluminação 750V/15A;
 
•    Três pistas, utilizadas para iluminação paralelo 750V/15A;
 
•    Quatro pistas, utilizadas para áudio Home Theater (semelhante ao condutor de 1,0mm);
 
•    Duas Pistas, utilizadas para som, alarmes ou telefonia (semelhante ao ao condutor de 1,0mm);
 
•    Cinco pistas, para ventiladores de teto 750V/10A, (semelhante ao condutor de 1,0mm)
Para fazer a instalação das fitas elétricas, é importante seguir os mesmos conceitos de um condutor convencional e, portanto, utilizar o tipo certo de acordo com a finalidade buscada.
 
Como instalar eletrofita 
Instalar eletrofita é um processo bastante simples, mas exige alguns cuidados específicos com a superfície de aplicação, uma vez que a aderência da fita depende das condições da base. 
Por isso, superfícies lisas devem estar secas e livres de resíduos, como poeira, óleo ou graxa. Caso a superfície seja áspera, é importante lixá-la para remover pontas e caroços. 
Se for aplicar a fita elétrica em uma superfície rugosa, como um tijolo, bloco ou chapisco, o cuidado precisa ser um pouco mais específico. Será preciso raspar a superfície com uma espátula e cobri-la com massa acrílica. Para melhor aderência, a eletrofita deve ser aplicada ainda com a massa molhada. 
Após a secagem da fita, qualquer tipo de acabamento pode ser aplicado, desde argamassa até texturas.
 
Eletrofita: vantagens e desvantagens
O método de condução de energia, que ainda é novidade no mercado do país, possui uma série de características positivas. Entretanto, há, também, alguns pontos de atenção que podem ajudar a decidir se esta é a ferramenta adequada para seu caso. 
Veja a seguir a lista de vantagens e desvantagens da eletrofita – ou fita elétrica. 
 
Vantagens
•    Podem ser aplicadas em diversos tipos de superfície (paredes, drywall, tetos, pisos, lajes etc); 
 
•    Possibilitam a mobilidade dos pontos de tomadas;
 
•    São facilmente cobertas pelo acabamento, tornando a instalação totalmente invisível e sem prejuízo estético para o ambiente; 
 
•    São eficientes em caso de sobrecarga elétrica. 
Desvantagens
•    Essencial que os locais de instalação da eletrofita sejam sinalizados, evitando acidentes graves caso seja necessário perfurar uma superfície onde há a presença do recurso;
 
•    Perfuração das eletrofitas pode acarretar em choques ou curto-circuitos;
 
•    É necessário trocar toda a fita em caso de manutenção, o que demanda a refação do cabeamento e do acabamento na superfície. 
 


Fita condutora de energia é segura?
Uma das principais dúvidas de quem procura conhecer a eletrofita, vantagens e desvantagens, é referente à segurança do material. É comum que, antes de colocar a mão na massa para fazer instalações com a fita elétrica, nos façamos a pergunta: mas, afinal, eletrofita dá choque? É segura? 
De acordo com os principais fornecedores do material, a fita elétrica é resistente a temperaturas altas e tem proteção contra choques mecânicos. 
As possibilidades de choque existem, assim como em fios convencionais, mas há, da mesma forma, alternativas para reforçar o isolamento e reduzir as chances de acidentes. A principal delas é o uso da malha isolante, que protege a condução elétrica ao toque, evitando choques, superaquecimento e outras questões. 
O mais importante é compreender que, seguindo as orientações dos fornecedores e prezando por instalações seguras e baseadas em avaliações e estudos prévios, o material pode ser uma verdadeira mão na roda para quem gosta de inovar na posição dos equipamentos e no projeto de iluminação dos ambientes!

Confira também:

11 VANTAGENS DO LED SOBRE AS LAMPADAS VAPOR METALICO/SODIO! #006

5 dicas de árvores de natal criativas!! #035

5 ideias criativas para você surpreender no jantar de dia dos namorados!